segunda-feira, 24 de setembro de 2007

As Dez cidades mais poluídas do mundo

A corrida pela industrialização rápida e a qualquer custo começa mostrar suas conseqüências. Algo como três milhões de pessoas contaminadas com câncer, mal formação fetal, problemas neurológicos e retardo mental. Dos dez locais mais poluídos do munco, quatro estão na China e na Índia. Países que nas últimas décadas cresceram cerca de 10% ao ano. Uma lista do estrago gerado por esse desenvolvimento sem cuidados ambientais e sociais foi publicada essa semana pelo instituto Blacksmith, um grupo de pesquisa ligado a Cruz Verde da Suíça. Segundo o estudo, as causas da destruição são na maioria dos casos pólos industriais de alto poder de contaminação, como petro-químicas e minas de carvão. As conhecidas indústrias sujas banidas dos países ricos na década de 80. Em Linfen, na China, as carvoarias são responsáveis por mais de dois por cento da energia consumida na país. A falta de controle ambiental dessa produção - social nem se comenta - pode ser vista nas ruas da cidade. A fuligem expelida pelas chaminés tinge de preto os habitantes. Além da sujeira e do ar irrespirável, a poeira negra é contaminada por arsênico e dióxido de enxofre. Os níveis dessas substâncias no ar da cidade são três vezes mais altos do que o indicado pela Organização Mundial de Saúde. O arsênico já contaminou 52% do lençol freático da região. As crianças são as grande vítimas. A maioria sofre com lesões na pele, doenças vasculares, hipertensão e câncer. Entre as cidade indianas que fazem parte da lista estão Sukinda, onde há a maior mina de cromo do mundo, e Valpi, onde há um pólo-petroquímico. Todas essas cidades superam Chernobyl, na Ucrânia, em número de vítimas da poluição. Palco do maior desastre nuclear do mundo, Chernobyl está em nono lugar na lista, com 30 mil contaminados. A lista pode servir como um apelo ao governo brasileiro para não se render a ilusão do crescimento econômico a qualquer custo.
Fonte: Blog do Planeta

Um comentário:

Helena Rezende disse...

Produzir pode, poluir não!
Nós precisamos nos conscientizar que temos que aprender a produzir de uma maneira sustentável, do contrário tudo será em vão!
http://vamossalvarnossoplaneta.blogspot.com
Um abraço, Helena Rezende